3

Como evitar uso ou abuso de tranquilizantes em pessoas muito ansiosas?

comprimidos

Parece que o mundo está “bombado”, ou seja, as pessoas ficando muito medicalizadas, funcionando na sociedade sob influência de remédios sintéticos. A prescrição de ansiolíticos no mundo, por exemplo, que são medicamentos para diminuir a ansiedade excessiva, é algo assustador. No Brasil, segundo o Observatório Brasileiro de Informações sobre Drogas [http://www.obid.senad.gov.br], 3,3% da população brasileira entre 13 e 65 anos de idade e 4,1% entre estudantes já usou tranquilizantes pelo menos uma vez na vida. O que pode ajudar para evitar o abuso destes medicamentos nas pessoas com ansiedade alta?

Primeiro é importante aceitar que há algo na vida que produz a ansiedade alta e entender que aceitar não é concordar, mas admitir a realidade, sem fugir da verdade, justamente medicando-se abusivamente ou tomando o remédio com controle, mas não procurando entender de onde vem este incômodo emocional. Ansiedade excessiva pode ser a “luz vermelha” indicando que há algo em sua vida, em sua maneira de funcionar como pessoa que necessita mudança ou ajuste.

Depois é muito importante olhar para fora de si mesmo ao invés de se concentrar na sensação de ansiedade que você experimenta. Procure pensar que você não é a ansiedade, mas ela é algo em sua mente. Você consegue pensar nela, consegue usar um lado saudável da mente para aprender a lidar com ela.

Também pense que todas as pessoas possuem ansiedade, portanto, o alvo não é eliminá-la, mas ver como ela pode diminuir, caso esteja exagerada. E a ansiedade exagerada pode aparecer explícita, ou seja, como ansiedade mesmo, inquietude, sensação de vazio, aperto no peito, ou pode surgir através de outro transtorno, como a fobia (medo exagerado), transtorno obsessivo-compulsivo (pensamentos obsessivos sobre contaminação e arrumação exageradas que levam a atos compulsivos os quais atrapalham o bom funcionamento da pessoa), crises de pânico, etc.

Outra coisa que ajuda é ao invés de ficar parado e assustado com a ansiedade ou angústia exagerada, tome uma atitude, que pode ser diminuir o ritmo do trabalho, não se desesperar, realizar suas tarefas mais devagar, dentro do possível, sem se cobrar para ter que ter o mesmo desempenho de antes neste momento de sofrimento ansioso.

Ajuda muito a qualidade da respiração. Pessoas muito ansiosas respiram mal. Por isso, ao longo do dia, algumas vezes, respire profunda e lentamente cinco ou seis vezes em seguida, puxando o ar pelo nariz e soltando-o pela boca bem devagar.

Verifique como está sua dieta. Alimentos com cafeína, por exemplo, podem piorar a ansiedade. Portanto, elimine-os ou reduza ao máximo o seu consumo. Também contribui para o alívio da ansiedade excessiva a prática de atividade física especialmente ao ar livre, como caminhadas de preferência em meio à Natureza.

Finalmente, examine seus pensamentos. Uma pessoa com ansiedade importante geralmente exagera as coisas e tende a se concentrar em problemas que não ocorreram e que provavelmente poderão não ocorrer nunca. Então, não antecipe fatos trágicos que possivelmente não acontecerão. Verifique se seus pensamentos mais frequentes e que aumentam a ansiedade tem uma base real. São razoáveis? São baseados numa verdade ou numa suposição? Tem provas concretas de que eles são verdadeiros? Ou são produzidos apenas por uma mente ansiosa que imagina coisas?

Atitudes assim, praticadas com perseverança, paciência, humildade, e determinação, ajudarão a diminuir a ansiedade e, talvez, a pessoa não necessitará do uso de medicação sintética, ou se necessitar, poderá usar menos tempo e possivelmente sem necessitar doses altas.

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Autor: Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza, médico psiquiatra e psicoterapeuta, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, membro da American Psychosomatic Society, consultor psiquiatra da revista Vida & Saúde onde mantém coluna mensal, professor de Saúde Mental, visitante, do College of Health Evangelism e "Institute of Medical Ministry" do Wildwood Lifestyle Center and Hospital, Estados Unidos, Diretor Médico do Portal Natural, autor dos livros "Casamento: o que é isso?" e "Consultório Psicológico".

Artigos Relacionados:

Receba grátis nossas novidades!

Compartilhe este artigo!

3 Comentários. Participe você também!

  1. Tessy disse:

    Olá querida,

    Eu gostaria de ser seu amigo, meu nome é Miss Tessy Annan vi seu perfil e tornou-se o interesse de ter uma conversa privada com você.Então vou gostar de você me escrever de volta através do meu e-mail…(tessyannan1989@hotmail.com) para que eu lhe dirá mais sobre mim e mais das minhas fotos para você saber quem eu sou. Não estou sempre on-line devido a algumas razões pessoais, tenho algo muito importante para discutir com você é muito importante, por favor contacte-me directamente para o meu endereço de e-mail.(tessyannan1989@hotmail.com) para mais detalhes sobre mim. Espero ver a sua resposta em breve,
    Atenciosamente.

    Seu novo amigo,

    Tessy.

  2. Ignezmilca Rodrigues da Silva disse:

    Dr. Cesar, acompanho todas as suas publicações, principalmente qdo se refere a saúde mental, ansiedade. Trago este problema por muitos anos. Não sei se herdado ou adquirido. Tomo medicação para ansiedade ( bem pouca não chego a tomar um com. de lexotam de 3 mg). Gostaria de não usar nada disto. Já tentei ficar sem, mas é difícil. Não confio em médicos não adventistas, ou pelo o menos cristãos. Já tenho 69 anos, sou ativa, participo de todas as atividades da igreja., aposentada, financeiramente equilibrada com meu esposo. Que faço além destes conselhos que já recebo de seu blog? Obrigada por me responder.

Deixe Seu Comentário

Digite o código acima*


HOME | QUEM SOMOS | CONTATO



parceiroIASDO Portal Natural é um ministério de apoio à Igreja Adventista do Sétimo Dia
Parceria:


Copyright © 2002-2015 PortalNatural. Todos os direitos reservados.

Importante: As informações contidas neste site são destinadas unicamente para fins de informações e conhecimento geral, não devendo, em hipótese alguma, ser utilizadas como diagnóstico médico ou adoção de medicamentos. Qualquer dúvida, sintoma ou preocupação quanto à sua saúde, procure orientação médica ou profissional em sua respectiva área. | Os comentários postados nos artigos não constituem necessariamente a opinião dos criadores deste site, mas sim da própria pessoa que o postou. Não são permitidos comentários com citações de nomes, telefones, emails, sites, ou qualquer outro conteúdo que venha a expor ou difamar a imagem ou o sigilo de uma outra pessoa.