6

Se eu faço tudo o que você quer, por que você não se torna o que eu quero?

seEuFacoTudo

Uma pessoa pode passar anos, até a vida toda, vivendo para agradar alguém. Isto significa que ela estará provavelmente se anulando. Isto é sério porque nesta auto-anulação se perde muito, como a liberdade, a autenticidade, o direito de dizer o que pensa, de sentir, de criar, etc. Tanto mais isto é perdido quanto maior a anulação pessoal devido à obsessão pela outra pessoa.

O que leva uma pessoa a agir assim? Não deve ser um problema de falta de bom nível cultural ou mesmo de inteligência, porque pessoas cultas e inteligentes também podem agir assim. A formação intelectual não livra uma pessoa de ter problemas emocionais.

Não é raro o caso de uma mulher dizer que ama tanto seu marido a ponto de se anular no casamento para agradá-lo a todo custo. Pode ocorrer com o marido, mas parece ser mais encontrado na mulher. Mesmo nas histórias em que o marido trai a esposa constantemente, ela pode perdoar fácil, esquecer fácil, aceitar fácil, e ainda ficar numa atitude de bajulação para com este homem. E muitos vivem um comportamento tipo “filho” com a esposa e erotizado com a(s) amante(s). Nestes casos, a esposa faz o papel de boa mãe, cuidando da casa, dos filhos, até dos negócios do marido, enquanto ele age descompromissadamente no casamento, tendo outra(s) mulher(es).

Por necessidade de afeto uma pessoa – qualquer pessoa – pode se permitir viver histórias incríveis, perdendo sua individualidade, se anulando por completo. Importante dizer que isto não é amor! Pode ser dependência, codependência, imaturidade emocional, fraqueza de espírito, falta de auto-respeito, desprezo de si mesmo, carência, insegurança, etc. Mas não é amor porque o amor maduro não leva a pessoa a se anular em busca de afeto e aprovação. É verdade que o amor é paciente, mas também coloca limites para abusos diversos, e a infidelidade conjugal é uma forma de abuso e desrespeito pelo cônjuge.

Quando alguém aprende a amar a si mesma equilibradamente, não se anula para agradar o outro esperando com isto obter carinho, companhia, valorização pessoal. Não é atitude madura e honesta um cônjuge valorizar seu (sua) companheiro (a) por este se anular para agradá-lo! Parece ser exatamente o contrário, ou seja, quando você valoriza a si mesmo saudavelmente, isto favorece a outra pessoa a lhe valorizar também.

“…jamais senti que pudesse ser eu mesmo perto das outras pessoas. Eu estava ocupado demais, tentando ser o que eu achava que os outros queriam que eu fosse, com medo de que eles não me aceitassem do jeito que eu era. …Entendi que posso viver minha vida pela paz interior e não pelas aparências externas….Conviver com alegrias e problemas confirma minha condição de ser humano. O que me separa como indivíduo é o caminho no qual fui colocado para caminhar. Ninguém pode fazer o percurso por mim, nem eu posso mudar o caminho para agradar alguém.” (“Coragem para Mudar”, Al-Anon, p.222, 2000).

Você está sendo você mesmo? Ou se anula na expectativa e tentativa de influenciar alguém a lhe amar? Repare e veja se a pessoa a quem você tenta agradar tem realmente se agradado de você em sua anulação como pessoa. Ou será que ele(a) não a(o) despreza e valoriza outra pessoa? Você merece continuar assim, se acabando, perdendo sua dignidade? Não é hora de viver ao invés de sobreviver? Não é um direito seu ser você mesma(o)?

O que você deseja? O que você não quer? Quais são suas preferências, escolhas, vontades, anseios, sonhos, projetos pessoais? Não coloque tais coisas nas mãos e na dependência do comportamento de outra pessoa. Não faça esta maldade com você mesmo.
Se você faz tudo o que o outro quer, se anulando, é muito mais provável que este outro não se torne o que você quer, podendo desprezá-lo e procurar outra pessoa “mais interessante”. E se você for checar poderá descobrir que esta outra pessoa não se anula e por isto atrai o outro a quem você vive obcecado(a) para agradar! Pare de se maltratar! Você merece viver a sua vida. Ganhando ou não o afeto ou a valorização da outra pessoa.

PortalNatural.com.br

Autor: PortalNatural.com.br

Portal de saúde e bem-estar com artigos, videos, receitas, nutrição, saúde mental, etc, para sua vida ser mais saudável, simples e feliz.

Artigos Relacionados:

Receba grátis nossas novidades!

Compartilhe este artigo!

6 Comentários. Participe você também!

  1. jota disse:

    Ela é minha amiga e ela se sente confortável pra pedir e falar coisas pra mim, mas ela prefere um carinha que nem dá bola pra ela, que diz que gosta, mas nem conversa com ela, só curti indiretas pelo facebook e isso me deixa muito chateado. Eu já tinha dito que gostava dela e mesmo assim ela conseguiu me iludir de uma forma que eu me apaixonei por ela mais ainda. Ainda por cima me fica falando coisinhas dele, mas pessoal um recado que deixo é nunca ache que a pessoa que você está será a única que deixará feliz. Existem outras lá fora, mas você precisa se libertar disso antes.

  2. Jose disse:

    Após seis meses, percebi sinais de estar me anulando pela minha namorada. É bem difícil entender e reconhecer isso. Ao mesmo tempo que quero ter um comportamento para agradá-la, me preocupo em me comportar como bem quero e perde-la. De certa forma ela me tornou uma pessoa melhor, mas o melhor que eu realmente gostaria de ser. Não é fácil. Tento preservar algumas vontades minhas para nao perder o controle de mim mesmo. A pergunta que fica é: Como diferenciar, se anular de ser orgulhoso?

  3. Elemefalou disse:

    Concordo plenamente que a pessoa dominadora perde com esse comportamento, pois quem não consegue expressar seus anseios, acaba adoecendo ou fazendo isso fora do relacionamento!

  4. liliann disse:

    Eu me anulo…Por vontade propria ? As vezes mas sei que se eu cometer alguns delitos com ele, ele concerteza não ira gostar e concerteza se mostrara outra pessoa fazendo com que eu sofra de alguma forma

  5. pietras disse:

    de fato, perde-se até mesmo a dignidade para agradar alguém de forma obsessiva. Conheço um casal de amigos em que a esposa afirmou que se anularia para viver bem com o marido, ela seguraria o relacionamento a todo custo, justificou-se pois nas várias vezes que tentou dialogar, analisar seus problemas (fazendo papel até de psicóloga com ele) acabou sendo agredida por palavras e até mesmo fisicamente. Quando ela tenta se expressar ele vem e a sufoca, e aparentemente que prevalece é ele. Ela não tem liberdade para sair à rua, para conversar com outros homens e toda sua vestimenta é por ele controlada. Ele chegou afirmar que seria bom que ela se anulasse, pois assim ele prevaleceria. Já a espancou várias vezes e até parece se vangloriar disso:afirma que a espanca, pois assim a educa e que ela vem melhorando muito. Eles parecem viver um relacionamento extraterrestre, sempre sorrindo, carinhosos, mas só quem está bem perto para confirmar as agressões e brigas. Ele diz sentir uma paixão intensa por ela, sem ela não poderia viver nem respirar. Ela idem. Afirma ainda que, apesar das agressões, será a mulher mais feliz pois ele a satisfaz com sexo. Gostaria de saber até quando um relacionamento se sustenta assim? Não acredito em hipótese alguma que isso se trata de amor, mas sim de posse de um pelo outro.

  6. Schirlei disse:

    “Foi a primeira vez que li algo que mexeu muito comigo, que me fez rever e pensar muitas coisas.
    Já que não posso mudar ninguém, que a mudança comece por mim mesma ( somente com a ajuda de Deus posso conseguir)”.

Deixe Seu Comentário

Digite o código acima*


HOME | QUEM SOMOS | CONTATO



parceiroIASDO Portal Natural é um ministério de apoio à Igreja Adventista do Sétimo Dia
Parceria:


Copyright © 2002-2015 PortalNatural. Todos os direitos reservados.

Importante: As informações contidas neste site são destinadas unicamente para fins de informações e conhecimento geral, não devendo, em hipótese alguma, ser utilizadas como diagnóstico médico ou adoção de medicamentos. Qualquer dúvida, sintoma ou preocupação quanto à sua saúde, procure orientação médica ou profissional em sua respectiva área. | Os comentários postados nos artigos não constituem necessariamente a opinião dos criadores deste site, mas sim da própria pessoa que o postou. Não são permitidos comentários com citações de nomes, telefones, emails, sites, ou qualquer outro conteúdo que venha a expor ou difamar a imagem ou o sigilo de uma outra pessoa.