3

A Necessidade (também) de Lógica no Casamento

homem-rosto-pensando

Há vários componentes racionais e emocionais necessários para fazer um casamento, pelo menos, razoavelmente feliz. Componentes racionais são, por exemplo, o que você pensa, a consciência que tem ou que não tem sobre o que você diz, se diz o que queria dizer ou não, as palavras que usa ao tentar falar o que gostaria que o outro entendesse, etc.. Componentes emocionais envolve a carga emocional investida ou experimentada no momento da conversa com o cônjuge (ou outra pessoa). Ter consciência dessas coisas tem que ver com a presença ou a falta de inteligência emocional e, o mais importante para o relacionamento matrimonial, tem que ver com a harmonia no casal ou a falta dela.

Antonio e Marta (nomes fictícios), casados há 8 anos (poderia ser há 2 meses, 2 anos ou há 20 anos!), discutem acaloradamente. Marta sente necessidade de mais atenção pessoal do marido. Qual o limite de satisfação de uma esposa quanto à isso? Há algum parâmetro que sirva de base para se saber o quanto é suficiente? Antonio sente que sua esposa está sendo muito injusta e fica magoado com os ataques dela contra seus (do Antonio) parentes, atônito tenta entender o que é que esta mulher quer, afinal.

O diálogo segue tenso com Marta tomada pela emoção. Estar “tomada ou “possuída” por emoções é um grande risco de cometer injustiças. Não é igual a estar experimentando fortes emoções. Você pode ter emoções fortes numa discussão, e exercer autocontrole, administrando sua cabeça para não fazer/dizer besteiras. Isso é maturidade.

Tomada pela emoção, Marta ataca o marido: “Você nunca me dá atenção! Só defende seus parentes! Nunca me defende! Dá mais importância para eles do que para mim!” Antonio, com o raciocínio a mil por hora, analisa os fatos recém ocorridos no passado recente e distante sobre como ele funciona com Marta e com seus próprios parentes, e começa a ficar confuso e indignado. Ele tem consciência da tensão entre Marta e seus (dele) parentes, e tem tentado, com boa vontade e esforço, administrar as demandas de sua família de origem e do convívio com Marta. Ele não é omisso nem acomodado nisso. Mas Marta ataca e comete um erro comum nos casamentos: generaliza.

O que é generalizar? Quando Marta ataca seu esposo dizendo “Você nunca me dá atenção!” e repete a palavra “nunca” várias vezes, ela está generalizando. Generalizar significa colocar um exagero na coisa, significa “esquecer” ou não considerar que, na verdade, a outra pessoa tem feito sim o que é correto, (no caso, Antonio), mesmo não sendo perfeito como ninguém é. Não bastando, não saciando, ela ataca dando a impressão de quem escuta a discussão de que o cara é realmente isolado e indiferente.

Nesse momento em que Marta está tomada pela emoção, ela não raciocina. Se ela raciocinasse, consideraria que Antonio realmente dá atenção para ela e para as crianças. E ela poderia chegar à verdade talvez ligada à uma necessidade específica de atenção diferente da que Antonio tem dado. Movida pela emoção, ela generaliza e passa a ideia de que Antonio não dá nenhuma atenção para ela, só para a família dele, e isso é motivo para a infelicidade no casamento e não é verdade.

Num momento de discussão conjugal assim, falta lógica na mulher. Com lógica, raciocinando, ela poderia, mesmo na discussão acalorada, dizer: “Antonio, você é bom marido, cuida bem de mim e das crianças. Fico feliz com isso. Mas sinto necessidade de mais atenção sua. Sinto falta de… (ela deve especificar o que).” Isso é maturidade.

Em geral as mulheres acusam os homens de não serem suficientemente afetivos para elas, o que pode ser verdade em certos casos. Digo em certos casos, porque há os em que a mulher é tão carente, que por mais que o cara dê atenção e afeto, não basta. Isso é imaturidade. E há os casos em que ele é mais afetivo e ela é uma pessoa seca e bronca.

É muito importante, para o bem estar do casal, que a mulher use a lógica, porque o mais “natural” dela é “usar” a emoção. Se existir predominantemente a lógica, é verdade, fica um convívio “técnico”, frio, sem recheio, sem cor, sem sentimento. E se existir só emoção, fica uma bomba explodindo toda hora, uma tensão no ar (“Ai, meu Deus, quando é que ela vai explodir de novo?”), um estresse. Você consegue equilibrar bem a lógica e a emoção consigo mesmo, com o familiar ou com qualquer outra pessoa?

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Autor: Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza, médico psiquiatra e psicoterapeuta, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, membro da American Psychosomatic Society, consultor psiquiatra da revista Vida & Saúde onde mantém coluna mensal, professor de Saúde Mental, visitante, do College of Health Evangelism e "Institute of Medical Ministry" do Wildwood Lifestyle Center and Hospital, Estados Unidos, Diretor Médico do Portal Natural, autor dos livros "Casamento: o que é isso?" e "Consultório Psicológico".

Artigos Relacionados:

Receba grátis nossas novidades!

Compartilhe este artigo!

3 Comentários. Participe você também!

  1. Jacqueline disse:

    Olá…sera que alguém pode me dar uma ajuda?
    Pois meu filho tem 4 anos e 8 meses, pois ele me deixa quase louca ele é muito agitado pra ele nada tá bom vive gritando e agora tá muito mau educado.
    Mas isso só acontece quando está comigo e com o pai dele pois na escola ele é nota 10. Muito elogiado
    Mas em casa ele é totalmente ao contrato.
    Mas já pedi encaminhamento para um psicólogo e não quem me dar pq falaram q ele não é uma criança hiperativo.
    Oque eu faço preciso muito de ajuda pra lidar com ele pois regras ele não cumpre posso fazer pq for não adianta…. se alguém poder me ajudar fico agradecida
    Me chamem no whats 051985692062

  2. Celio disse:

    Eu gostaria de ser seu amigo, meu nome é Celio Daniel vi seu perfil e tornou-se o interesse de ter uma conversa privada com você.Então vou gostar de você me escrever de volta através do meu e-mail…(celiodelite@gmail.com) para que eu lhe dirá mais sobre mim . Não estou sempre on-line devido a algumas razões pessoais, tenho algo muito importante para discutir com você é muito importante, por favor contacte-me directamente para o meu endereço de e-mail.Para mais detalhes sobre mim. Espero ver a sua resposta em breve,

    Atenciosamente
    Celio Daniel

  3. Tessy disse:

    Olá querida,

    Eu gostaria de ser seu amigo, meu nome é Miss Tessy Annan vi seu perfil e tornou-se o interesse de ter uma conversa privada com você.Então vou gostar de você me escrever de volta através do meu e-mail…(tessyannan1989@hotmail.com) para que eu lhe dirá mais sobre mim e mais das minhas fotos para você saber quem eu sou. Não estou sempre on-line devido a algumas razões pessoais, tenho algo muito importante para discutir com você é muito importante, por favor contacte-me directamente para o meu endereço de e-mail.(tessyannan1989@hotmail.com) para mais detalhes sobre mim. Espero ver a sua resposta em breve,
    Atenciosamente.

    Seu novo amigo,

    Tessy.

Deixe Seu Comentário

Digite o código acima*


HOME | QUEM SOMOS | CONTATO



parceiroIASDO Portal Natural é um ministério de apoio à Igreja Adventista do Sétimo Dia
Parceria:


Copyright © 2002-2015 PortalNatural. Todos os direitos reservados.

Importante: As informações contidas neste site são destinadas unicamente para fins de informações e conhecimento geral, não devendo, em hipótese alguma, ser utilizadas como diagnóstico médico ou adoção de medicamentos. Qualquer dúvida, sintoma ou preocupação quanto à sua saúde, procure orientação médica ou profissional em sua respectiva área. | Os comentários postados nos artigos não constituem necessariamente a opinião dos criadores deste site, mas sim da própria pessoa que o postou. Não são permitidos comentários com citações de nomes, telefones, emails, sites, ou qualquer outro conteúdo que venha a expor ou difamar a imagem ou o sigilo de uma outra pessoa.