18

Infidelidade conjugal: dor, prazer, que mais?

Uma das dores emocionais mais fortes é a que resulta do saber de uma traição conjugal ao se amar o cônjuge que traiu. A dor pode ser ainda mais devastadora se ocorre entre amigos do casal, o que não é raro, infelizmente.

Quando a pessoa está envolvida numa “paixão proibida”, por ser solteira e se envolve com pessoa casada, ou por ser casada e se envolve com alguém fora do casamento, ela fica cega e possuída por emoções que dominam muito o raciocínio. É como o efeito de uma droga no cérebro. A pessoa fica fissurada, obsessiva, dominada pelo sentimento. Perde a razão.

O traído pode sentir ira e canalizá-la para o rival, inocentando o traidor. Isto pode aliviar a dor e diminuir o sofrimento. Assim, o vilão é considerado a pessoa rival. O traído age assim logo após descobrir a traição, protegendo o cônjuge e atacando o rival, para diminuir a dor, pois fica menos pior pensar que o cônjuge é inocente e que a culpa toda é do rival que teria tido a iniciativa da sedução. Com tal crença, o traído se protege da dor de se sentir rejeitado. Mas se trata de uma defesa que não funcionará mais adiante. À princípio perdoa-se com mais facilidade, apega-se ao cônjuge traidor, se lança mão de meios de reconquista (roupas sedutoras no caso da mulher traída, e dedicação intensa à esposa, no caso do homem traído). Estas atitudes servem para bloquear a raiva de ter sido traído. Perceber a verdade de que o cônjuge também é culpado, pode ser insuportável neste momento. Daí a necessidade de jogar a verdade sob o tapete da consciência, de que a culpa e a responsabilidade pelas escolhas são de todos.

Este mecanismo de defesa da dor esmagadora de ter sido traído, pode produzir doenças psicossomáticas (reações no corpo), também depressão e finalmente levar à explosões de raiva, cobranças, o que piora tudo.

Para a mulher que foi traída, existe dor maior se seu marido se apegou afetivamente à rival, não sendo só algo sexual, porque a mulher vivencia como mais significativo o lado afetivo da relação. É, por isso, mais devastador para ela se seu marido passou a gostar da outra do que apenas ter sexo com ela.

Mas para um homem traído, o mais devastador parece ser sua esposa ter sexo com o rival, ou seja, quando ela entrega seu corpo para outro homem. Isto gera forte ameaça na masculinidade no traído, deixando-o com dolorosos sentimentos de humilhação, depreciação de si e inferioridade.

Parte da resolução da infidelidade envolve o perdão, a promessa e o cumprimento de não mais ocorrer qualquer tipo de traição, e tempo para a cura da ferida pessoal, que é de difícil cicatrização. Também é importante que o traído viva sua dor, experimente-a, expresse-a e finalmente a deixe ir. O tempo necessário para isto ocorrer irá depender do tipo de pessoa, da qualidade do relacionamento que o casal tinha, do temperamento, etc.

O cônjuge que traiu, agora precisará tolerar a angústia da culpa e esperar pelo tempo necessário para curar a ferida do relacionamento. Isto pode significar que terá que enfrentar solidão e angústia não só pela presença da culpa, como pelo fato de que seu cônjuge poderá ficar não afetivo, não para fazê-lo sofrer ou por vingança, mas porque a confiança foi quebrada, o que requer um tempo de cicatrização da ferida, às vezes mais longo do que ambos gostariam de experimentar, a fim de terminar a dor e a distância afetiva.

Trair é uma escolha. Amar também. Não é algo só emocional. Pessoas imaturas, especialmente na filosofia pós-moderna, se baseiam só no sentimento ao realizar coisas na vida. O paradigma desta filosofia é: se dá prazer, então tudo vale!

As pessoas em processo de amadurecimento têm, por outro lado, como base filosófica da existência, a crença de que o sentido da vida e o prazer real vêm pelo servir, ser útil dentro da ética, ser verdadeiro e viver afetividade saudável. Testemunhos têm mostrado que o prazer da traição não compensa a dor que surge e que pode demorar para desaparecer, em todos os envolvidos.

 

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Autor: Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza, médico psiquiatra e psicoterapeuta, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, membro da American Psychosomatic Society, consultor psiquiatra da revista Vida & Saúde onde mantém coluna mensal, professor de Saúde Mental, visitante, do College of Health Evangelism e "Institute of Medical Ministry" do Wildwood Lifestyle Center and Hospital, Estados Unidos, Diretor Médico do Portal Natural, autor dos livros "Casamento: o que é isso?" e "Consultório Psicológico".

Artigos Relacionados:

Receba grátis nossas novidades!

Compartilhe este artigo!

18 Comentários. Participe você também!

  1. Edu disse:

    Não entendo homens que sofrem desmedidamente pela frustração de uma traição. Não faz sentido considerando que, hoje em dia, 50% das mulheres traem. Nesse caso, amar alguém é como aceitar uma roleta russa com 3 balas no tambor. A não ser que os homens ainda se iludam à respeito das mulheres…
    Outra coisa é que não temos o controle absoluto da outra pessoa, ela é um ser humano, sujeito a falhas e o que ela irá fazer, à princípio, depende só dela. Então não faz sentido viver nessa corda bamba. Uma vez constatado que a pessoa não é 100% confiável (e quase ninguém é) e que nenhum homem é absoluto e exclusivo para nenhuma mulher, não é mais fácil apertar o botão do off e dizer foda-se para tudo, para os sonhos frustrados, para o orgulho de macho, para nosso ego de maneira geral e preservar nossa auto-estima e dignidade? Digo isso pois vejo pessoas se acabando, como se fizesse sentido depositar todas as suas fichas numa mulher, ser refém dela, pois seu destino dependerá do que ela poderá fazer… Isso é muito insano! Foi traído, desliga tudo, abandona sonhos, ilusões e projetos para se manter vivo pelo menos.

  2. ALINE disse:

    Olá, tenho 40 anos é sou casada há 20 anos, só tive meu marido como namorado e casei me com ele. Tenho um filho de 10 anos ( Matheus), ano passado me envolvi com um colega de trabalho,o relacionamento não durou muito tempo, cerca de 3 meses, desde de então não tive mais contato com a pessoa que me relacionei
    No mês de Janeiro 2015 contei tudo ao meu marido, desde então tenho vivido os piores dias da minha vida.Meu marido ficou inseguro, ciumento, com baixa auto estima,ódio, rancor, vingança. Isso tem me deixado muito mal, sei que sou culpada disso tudo, que fui eu quem causei tudo isso e que mereço passar por isso, sei também que não mereço o perdão do meu marido.
    As coisas estão muito difíceis, tenho medo de não conseguirmos, pois além disso tudo,ainda penso muito no outro, é algo que não controlo, não o procuro, mas ainda penso, pois tive um sentimento muito forte por ele.
    Não sei o que fazer!!! Estou perdida, com medo, confusa… Me ajudem por favor!!!

    • Pastor Genilton disse:

      vadia safada!

    • Formigão disse:

      Cara Aline, não se julgue inferior ou culpada, eu tenho um casamento de 31 anos e já passei por dor semelhante, porém em momento algum eu consegui deixar de amar minha esposa. A dor as vezes ainda volta, mesmo após 20 anos. Mesmo assim quando ela teve a decência de me contar, assim como você o fez, eu passei a admira-la ainda mais pela sua coragem. Chorei muito escondido de todos na época, tinha nojo de toca-la, pois imaginava ela na cama com outro e aquilo me machucava muito, pois sempre fui uma pessoa muito ativa sexualmente com ela e não conseguia entender o motivo do adultério. Depois de analisar muito fui entender que eu também tinha culpa, pois um relacionamento não se resume a sexo. Elogios, cumplicidade e principalmente sinceridade também contam. Eu tive que reconquistar minha conjugue , porém para isso ela também teve que aceitar meus momentos de isolamento, mesmo dentro do lar. A única coisa que posso lhe afirmar é que a dor da traição só se compara a dor da perda de um ente querido. Tenha paciência e faça o impossível para não mais errar, pois o outro so lhe quer enquanto você for casada, se seu marido lhe deixar! Ele lhe chutará também, pois para ele não tem mais graça. Ele não poderá mais se gabar pra ninguém que está comendo a mulher do fulano.
      Boa Sorte!

  3. Maria amelia disse:

    Olá sou casada ha treze anos, nos ultimos 7 anos minha vida tem sido um martirio, meu marido me traiu várias vezes , e esse este ano descobri que ele continuava tendo contado com o primeiro caso que descobri em 2006, nos brigamos ele negou de pes juntos e jurou que não era nada so amizade, depois disso descobri várias mensagens para outras mulheres, camisas e cuecas com marca de batom ,ele inventa varias desculpas,ele vive dando carona pra colegas de trabalho, faz sempre o papel de gente boa , brincalhão,e descobri que esta saindo com umas dessas que ele dá carona pro trabalho que inclusive é casa e tem filhos, quando fui tentar conversar ele veio com uma historia que se acha feio, e pela primeira vez assumiu que era mau caráter e que saia sim com várias mulheres mas é porque ela são como troféis pra ele, e pelo prazer de conquistar, e ainda tem a cara de pau de dizer que me ama e quer continuar casado comigo, meu coração está distroçado, e eu não sei o que fazer, tenho medo de me separar e ficar só, nos estavamos programando ter filhos agora,mas eu nãom quero ter filhos com quem não confio mais, acho que já todas as chances possiveis pra ele se redimir,e não adiantou,agora ele está agindo como se nada tivesse acontecido,falando sobre filhos fazendo planos e dizendo que vai voltar pra igreja pra conseguir ser fiel.tenho 36 anos, a familia dele nem a minha não sabem de nada ,nem desconfiam por que eu nunca levei isso pra ninguem, não sei o que faço,por favor me ajude!

  4. cout disse:

    sou casado, tenho dois filhos adolescentes e vivo um dos piores momentos da minha vida, vivi 12 anos desse relacionamento passando por situações contrangedoras e humilhantes, pois minha esposa vivia deixando nossa vida de lado e priorizando seus amigos e familiares, muitas coisas foram ditas por ela que me deixaram marcas na alma, e com isso fui buscando refúgio na internet e em coisas que degradaram ainda mais meu casamento, foi em uma dessas fugas para a net que reencontrei uma pessoa do meu passado, e encontrei carinho, compreenção e cumplicidade tudo o que não achava mais no meu casamento, me envolvi a ponto de largar minha familia e abandonar o meu lar, e tive problemas tambem com esse novo relacionamento e voltei pra casa, e voltei a sair e me relacionar com a mesma pessoa, e isso acontece por mais duas vezes, só que agora descobri que amo a minha esposa e que não consigo viver sem a minha familia, mais minha esposa muito magoada não quer mais me perdoar, por isso estou sofrendo muito, a ponto de as vezes pensar em besteira, mais sou Cristão e confio no Deus que eu sirvo e sei que ele tem o melhor pra mim, e queria aproveitar e pedir a todos que estão passando por isso, que busque em Deus as respostas pra duvidas relacionadas ao casamento, se procurar em supostos “amigos”, com certeza só vão encontrar soluções que venham piorar cada vez mais essa situação, se tens vontade de perdoar, perdoe, se tens vontade de cultivar raiva, mágoa e frustrações, e se está pensando em trair, ou se esta traindo, reveja seus valores leia bastante sobre o que isso pode fazer com sua familia, saia mais com sua familia, busque ajuda, converse bastante com seu conjugue, e se aproxime cada vez mais de Deus, pois ele te dá a resposta para essa vitória, “entrega o teu caminha ao Senhor, confia nele e o mais ele fará.” Sl 37:5

    • Rose disse:

      Passei por isso ,sofro eu n dei como esquecer algo q foi bom em alguns momentos ,mas q esta me trazendo muitas angustias ,nunca contei p ninguem o q fiz mas me sinto mal com a situaçao ,preciso de ajuda ,estou triste queromudar ,preciso mudar ,mas n sei como

  5. Cris disse:

    Excelente o artigo do Dr. Cesar.

    A traição causa uma dor insuportável, aconteceu comigo. Minha esposa e um amigo não chegaram às vias de fato – mas só de saber que ela se “apaixonou” por ele, querendo consumar a traição – não medindo os impactos disto me levou à nocaute! Temos uma filha e ela nem se importou com isto.

    A Bíblia diz que a mulher deseja ser “amada” e que o marido deseja ser “respeitado”. Por este motivo, acredito que para o homem superar isto é bem difícil. Já faz anos e estou em tratamento psiquiátrico.

    Então, se puder dar um conselho: não traia! O ser humano é o único animal do planeta que tem ato conjugal um olhando pro outro. Não dá pra dizer depois que “não pensei …..”

    • nannan disse:

      É bem complicado no meu caso eu fiquei na incerteza pq qdo eu descobri a suposta traiçao o cara (meu conhecido) disse q ela q vivia dando no pé dele que ñ houve nada a mais q um abraço, minha esposa negou tudo pois só eu sei oq passei do lado dela nessa fase e fiquei com minha conclusão pra mim,ele abriu o jogo só no q o interessava e ela simplesmente negou, sendo q peguei algumas conversas comprometedoras na net.

  6. Edna disse:

    :cry: verdadeira essa dor é realmente uma das piores deste mundo, pois passo por isso no momento.

  7. sempre disse:

    seja honesta contigo mesma, é muito mais fácil perdoar que se arrependeu e por se arrepender confessa e peder perdão, do que perdoar alguém que não se emportou com os nossos sentimentos, deixando para que fosse descoberto.

  8. thais disse:

    Descobri que fui traida a pouco tempo e a dor e insuportavel e pra piorar estou gravida ainda estou sofrendo muito mais tentando superar pois estou pensando primeiramente em meu filho que nao tem nada a ver com isso.Mais que doi a doi e a confianca vai embora….

  9. Priscilla Goulart disse:

    Passei por isso recentemente, e é claro que ainda não consegui superar totalmente. A traição quando ela vem de uma forma desleal como foi a que aconteceu comigo causam feridas na alma que ao nosso ver é insuperável. Vi minha família ser destruída por duas pessoas que se renderam aos desejos da carne e em momento algum pensaram nas consequências dessa atitude inconsequente. Acredito que ele sofra sim ao ver o que poderia ter construído junto a sua família, vejo muitas vezes o sofrimento pela troca feita. Hoje com a graça de Deus estou bem melhor, estou me levantando, eu e meus filhos….Mas a traição em hipótese alguma vale a pena, por isso ao pensar nisso, ao sentir o desejo de cometer o adultério a pessoa deve ser honesta com a outra parte e dizer que quer sair do relacionamento.

  10. ceissa disse:

    Realmente a dor da traicao custa a passar eu me sinto inferior,sem rumo,desconfiada ,traicao tornou-se um trauma na minha vida,cresci ouvindo que a mulher deve respeitar o homem,por isso nao traio,o que talvez aliviasse a minha dor,da humilhacao,da rejeicao,das palavras pesadas que eu ouvi.Hoje oro muito para Deus tirar essa megoa do meu coracao e me libertar desse sentimento…

  11. neuza maria disse:

    Devemos ser fiel sempre trair n vale a pena so causa sofrimento.

  12. Luiz Gilberto disse:

    Dizem que trair faz parte da natureza humana.
    A dor da traição por mais terrível e avassaladora que seja, nos faz amadurecer e nos torna mais forte pra um futuro relacionamento. Acredito que quando se rompe o lacre da fidelidade, por mais justificável que seja, pode se anteceder com certeza o fim de qualquer instância, por mais sólida que seja. É o momento de cogitar e começar de novo.

  13. Santos disse:

    Olá Lana,
    Entendo se ele/ela não sabe, é melhor não confessar. Porque a partir do momento que confessares, vai começar o martirio.
    Mude de vida, mas nunca confesse, pois pode piorar tudo.

  14. Lana Santos disse:

    Será que uma pessoa que foi infiel, mas se senti pessimo por isso, deve confessar seu pecado pro conjugue, pois deseje mudar de vida?

Deixe Seu Comentário

Digite o código acima*


HOME | QUEM SOMOS | CONTATO



parceiroIASDO Portal Natural é um ministério de apoio à Igreja Adventista do Sétimo Dia
Parceria:


Copyright © 2002-2015 PortalNatural. Todos os direitos reservados.

Importante: As informações contidas neste site são destinadas unicamente para fins de informações e conhecimento geral, não devendo, em hipótese alguma, ser utilizadas como diagnóstico médico ou adoção de medicamentos. Qualquer dúvida, sintoma ou preocupação quanto à sua saúde, procure orientação médica ou profissional em sua respectiva área. | Os comentários postados nos artigos não constituem necessariamente a opinião dos criadores deste site, mas sim da própria pessoa que o postou. Não são permitidos comentários com citações de nomes, telefones, emails, sites, ou qualquer outro conteúdo que venha a expor ou difamar a imagem ou o sigilo de uma outra pessoa.