2

Gravidez na Adolescência – Uma Epidemia?

gravidez

No Brasil 1,2 milhão de adolescentes abortam por ano. Abortos ilegais matam de 100 a 200 mil mulheres por ano no mundo. A Associação Brasileira de Adolescência (Dr. Jacques Crispin), encontrou o seguinte: entre 1982 e 1986 houve um aumento do número de adolescentes grávidas em 6,21%, e 78% abortaram. De 1987 até 1991 estes números pularam para 10,50% e 89% respectivamente. Por ano no Brasil um milhão de meninas entre 15 e 20 anos de idade dão à luz  e nascem cerca de 8300 bebês de mães menores de 15 anos. O Ambulatório de Adolescentes grávidas da Universidade de Campinas – UNICAMP, achou que de 1980 para cá cresceu em 20% o número de gestantes com menos de 15 anos e 40% das que deram à luz engravidam novamente. Nos Estados Unidos de cada 100 bebês que nascem, 16 são filhos de adolescentes. Em 1980 havia um índice de 13,3% de mães em idade precoce em São Paulo. Este índice subiu para 17,3% em 1992.

Ao ver uma garota carregando um bebê, me pergunto: será mais uma mãe adolescente solteira? Até que ponto este bebê mudou a vida dela? Deixa com o cuidado do bebê com os pais? Parou de estudar? Criou atrito difícil, ferida difícil de cicatrizar entre os membros das famílias envolvidas?

A prevenção da gravidez na adolescente solteira é o melhor caminho a se investir. Depois do fato  consumado vêm dores, dificuldades, lesões psicológicas, despesas, perturbação da vida estudantil, frustrações num momento em que estava se preparando para enfrentar a vida adulta, quando havia maturidade só biológica para engravidar, sem base emocional para cuidar de uma criança.

Tal prevenção envolve basicamente educação familiar. Depende dos valores morais dos pais, do amor deles pelos filhos e por causa desse amor, ensiná-los a seguirem por um caminho sem sexualidade precoce, aprendendo a lidar com os impulsos, instintos e com a perversa pressão sexual difundida na mídia. O rapaz e a moça precisam receber dos pais orientações quanto à sexualidade, mostrando aos filhos que ela é um prazer planejado para relacionamentos de compromisso sério, que nem mesmo num noivado há garantia de que os dois ficarão juntos até casar. Sexo foi idealizado para homem e mulher experimentarem na relação conjugal lícita.

Na década de 70 a iniciação sexual se dava em torno dos 19 a 22 anos de idade. Hoje ela começa aos 13 e no máximo aos 16 anos, quando os jovens estão naturalmente imaturos psicologicamente. Argumentos comuns são: “Pintou o desejo”, “Eu achava que ele me amava”, “A gente queria apenas curtir um pouco”, “Todo mundo faz isto”. Mas são argumentos falsos e imaturos. O desejo precisa ser controlado em benefício da vida. Maturidade é aprender a lidar construtivamente com o desejo. Amor não é excitação sexual. É possível haver curtição sem complicar a vida. Não é verdade que todo mundo transa. Pode ser a maioria, mas não todo mundo. E o que a maioria faz não significa ser isto verdadeiro, correto ou saudável.

Após três anos da primeira gestação, 40% das adolescentes voltam a engravidar uma segunda vez. Da classe mais rica, 80% abortam, e da mais pobre 80% levam a gravidez até o fim. Os traumas psicológicos de um aborto podem se arrastar a vida inteira na mente da jovem, e são culpa, medo, somatizações (sintomas no corpo devido ao estresse mental), diminuição do auto-respeito, traumas sexuais, nervosismo (60%), depressão ao lembrar que a criança poderia ter tal ou qual idade, medo de um castigo de Deus, etc.

Por que, então a mídia não promove o que é saudável para ajudar a sociedade? Por que a exploração e difusão do erotismo? Perturbação de caráter dos responsáveis pelos programas? Interesse econômico? Ganância pelo poder? Opressão maligna?

Enquanto a humanidade não aprender a lidar construtivamente com sua angústia pessoal e social, vai buscar soluções inadequadas e destrutivas para obter o prazer. As pessoas que estão amadurecendo de verdade estão percebendo que o prazer real envolve a paz que surge porque você tem recebido forças para lidar com a angústia, com a dor emocional e espiritual inevitáveis nessa existência. Elas estão aprendendo e aceitando que o prazer normal que podemos obter na vida agora não é a busca da ausência de dor, mas aprender a viver acima dela. E isto não depende de bens materiais, fama, posses, poder social. Felizmente.

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Autor: Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza, médico psiquiatra e psicoterapeuta, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, membro da American Psychosomatic Society, consultor psiquiatra da revista Vida & Saúde onde mantém coluna mensal, professor de Saúde Mental, visitante, do College of Health Evangelism e "Institute of Medical Ministry" do Wildwood Lifestyle Center and Hospital, Estados Unidos, Diretor Médico do Portal Natural, autor dos livros "Casamento: o que é isso?" e "Consultório Psicológico".

Artigos Relacionados:

Receba grátis nossas novidades!

Compartilhe este artigo!

2 Comentários. Participe você também!

  1. nancy silva disse:

    Está na hora de a mulher trocar de papel em relação à universidade. Em vez de ser o objeto desse tipo de pesquisa ela deve ser a pesquisadora universitária. Subir do patamar de problema para o patamar de solucionadora de problemas. Há poucos anos atrás esperava-se da mulher, no máximo, cursar o Magistério. A mulher ficava restrita ao trabalho que exige paciência. Será que a origem de todo o mal não é tudo aquilo que não se espera e nem nunca se esperou da criatura humana que nasceu com 2 cromossomos X ? Bem, melhor parar com esse assunto, Simone de Beauvoir esgotou essa discussão e nunca chegou nem perto de reverter aquilo que sucessivos séculos de idéias humanas criaram. Talvez o que realmente tenha faltado às fêmeas humanas foi sindicalização,

  2. Tessy disse:

    Olá querida,

    Eu gostaria de ser seu amigo, meu nome é Miss Tessy Annan vi seu perfil e tornou-se o interesse de ter uma conversa privada com você.Então vou gostar de você me escrever de volta através do meu e-mail…(tessyannan1989@hotmail.com) para que eu lhe dirá mais sobre mim e mais das minhas fotos para você saber quem eu sou. Não estou sempre on-line devido a algumas razões pessoais, tenho algo muito importante para discutir com você é muito importante, por favor contacte-me directamente para o meu endereço de e-mail.(tessyannan1989@hotmail.com) para mais detalhes sobre mim. Espero ver a sua resposta em breve,
    Atenciosamente.

    Seu novo amigo,

    Tessy.

Deixe Seu Comentário

Digite o código acima*


HOME | QUEM SOMOS | CONTATO



parceiroIASDO Portal Natural é um ministério de apoio à Igreja Adventista do Sétimo Dia
Parceria:


Copyright © 2002-2015 PortalNatural. Todos os direitos reservados.

Importante: As informações contidas neste site são destinadas unicamente para fins de informações e conhecimento geral, não devendo, em hipótese alguma, ser utilizadas como diagnóstico médico ou adoção de medicamentos. Qualquer dúvida, sintoma ou preocupação quanto à sua saúde, procure orientação médica ou profissional em sua respectiva área. | Os comentários postados nos artigos não constituem necessariamente a opinião dos criadores deste site, mas sim da própria pessoa que o postou. Não são permitidos comentários com citações de nomes, telefones, emails, sites, ou qualquer outro conteúdo que venha a expor ou difamar a imagem ou o sigilo de uma outra pessoa.